SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PIRACICABA

Projeto sobre Pediculose é apresentado para crianças de educação infantil

21 de março de 2017 • André Cruz

Alunas do Senac realizaram atividades e apresentação de teatro na E.M. Rita de Cássia Paulucci Costa

Fotos: Fernanda Scmhidt
_SME9100_Custom

Alunas do Senac com a diretora da escola
Sete alunas do curso de enfermagem do Senac Piracicaba realizaram na segunda-feira, 20, apresentação de teatro e atividades para as crianças da Escola Municipal Rita de Cássia Paulucci Costa, no Jardim Algodoal. A ação é parte do projeto de Conclusão de Curso e teve como objetivo informar e orientar as crianças e também seus pais, sobre a pediculose, doença caracterizada pela infestação de piolhos.

Ivanice Leite, aluna do Senac, explicou que o grupo escolheu trabalhar esse tema para auxiliar na prevenção. “Também somos mães e sabemos o trabalho que é para tirar um piolho. Então quisemos chamar a atenção nesse assunto, pois com uma simples solução caseira feita de água com vinagre e um pente fino, pode ser removido. Também é uma maneira da mãe ter um contato a mais com o filho em relação aos cuidados”, diz.

Na apresentação didática de teatro, o grupo encenou a transmissão, o tempo médio de vida, a infestação, prevenção e o combate à pediculose. Nas atividades lúdicas, havia um jogo de tabuleiro com perguntas e respostas de fácil compreensão sobre o tema, jogo da memória, e um boneco simulando a cabeça infestada, onde as crianças puderam pentear os cabelos para remover os piolhos.

 


_SME9058_Custom

 

Ivanice contou que as crianças receberam um kit contendo um folheto explicativo sobre pediculose e um pente fino para que o conhecimento se estenda aos pais. “É um trabalho em equipe, em que a escola tem o dever de ensinar, mas quem tem que educar são os pais, em casa. Por isso queremos mostrar a eles também a importância desse projeto”, conta ela.

As crianças entreteram-se ao observar um piolho e as lêndeas (ovos do piolho) em uma lâmina através de um microscópio, acompanhadas pelo professor da ESALQ (Escola Superior de Agricultura Luís de Queiroz), José Rodolfo Groppo, voluntário no projeto.
Maria Luisa, de 4 anos, contou o que aprendeu com a peça de teatro. “Assisti a história do piolho e aprendi que ele não pula, vai de cabeça em cabeça e podemos mata-lo com pente fino”. Nicole Soares de Barros, 4 anos, lembrou da vez que já pegou piolho. “Minha mãe tirou com pente fino, igual a tia fez aqui hoje. O piolho anda pela cabeça e coça”, disse.

Para a diretora da escola, Daniele Cristina Gomes da Silva Lali, o projeto foi ótimo. “Nós trabalhamos com bilhetes para os pais, informando quando a criança está com piolho, e agora, dessa forma que foi apresentado, com teatro, jogos e brincadeiras, as crianças assimilaram e aprenderam de uma forma bem lúdica”, concluiu.

_SME9069_Custom
Crianças assistindo a aprensetação de teatro …
_SME9084_Custom.
… e participando de atividades lúdicas
_SME9078_Custom
A pequena Maria Luisa, de 4 anos
_SME9096_Custom
Nicole Soares de Barros vê o pilho através de microscópio

‹ voltar