SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PIRACICABA

Proerd forma 1.170 alunos de 16 escolas da Rede no primeiro semestre

27 de junho de 2017 • André Cruz

Primeira formatura aconteceu na quarta-feira, 31/05, e segue até 28/06

Fotos: Fernanda Schmidt

 

O Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência), que é realizado pela Polícia Militar (PM) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME), deu início às formaturas dos 1.170 alunos de 16 escolas municipais que participaram do programa no primeiro semestre deste ano.

A primeira cerimônia aconteceu na quarta-feira, 31/05, na Escola Municipal João de Mello Ferraciu, no bairro de Santa Terezinha. Estavam presentes a assessora de gabinete Teresinha Finguerut representando a secretária de Educação Angela Jorge Corrêa, a supervisora de ensino fundamental Nair Fujita, a diretora da escola Cibele Verdi e os instrutores do Proerd: Cabo Araújo, Cabo Sandra e Soldado Anderson.

O trabalho realizado pela Polícia Militar durante dois meses e meio conta com aula uma vez por semana para alunos do 5º ano, com 10 lições apresentadas por meio de vídeos educativos e apostilas com exercícios. É o que conta o Soldado Anderson. “Além de falar sobre as drogas lícitas e ilícitas, também abordamos o comportamento das crianças, pressão de grupo, e sobre uma lição que é muito importante hoje, que é o bullyng”, diz.

A formatura segue o roteiro feito pela Polícia Militar, narrando a história do Proerd, entrega de certificado para todas as crianças, medalha para aqueles que foram destaque nas redações com enfoque no aprendizado obtido nas aulas e juramento perante as autoridades e comunidade. Ao final, o leão Dare, mascote do programa, coloca todos para dançar a música ensinada pelos instrutores.

Luiza Marin Verdi, de 10 anos, uma das alunas que foi destaque na redação, contou que aprendeu várias coisas que nem imagina que existia. “Aprendi sobre as inúmeras coisas ruins que tem no cigarro e no álcool, e que não devemos usar. Temos que ajudar o próximo e não praticar bullyng. A aula que mais gostei foi sobre controlar a tensão, como conversar com o outro sem brigar, sem partir para a violência”, relata.

Já Vitória Esteves da Silva, 10 anos, que também ganhou medalha pela sua redação, explicou os danos que as drogas causam às pessoas. “As drogas fazem muito mal para o cérebro e destroem os neurônios. Muitas partem para a violência. Tudo isso porque fizeram escolhas erradas”. A mãe de Vitória contou que a filha chegava em casa muito empolgada contando o que aprendeu nas aulas, e espera que seu outro filho também tenha a chance de participar do programa. “É um aprendizado muito lindo, estou muito orgulhosa dela”, relata.

As escolas contempladas este semestre foram: E.M. Profº Mário Chorilli, E.M. Profº Francisco Benedicto Libardi, E.M. Profº Fábio de Souza Maria, E.M. Rachel de Queiroz, E.M. Maria Benedicta Pereira Penezzi, E.M. Profº Mário Boscolo, E.M. Geraldo Bernardino, E.M. Profª Judith Moretti Accorsi, E.M. Profº Aracy de Moraes Terra, E.M. Profº Santo Granuzzio, E.M. Profª Ilda Jenny Stolf Nogueira, E.M. Wilson Guidotti, E.M. João Oriani, E.M. André Franco Montoro e E.M. Profº Francisco de Almeida Kronka.

Certificados e medalhas 

Soldado Anderson com apostila lúdica

Soldado Anderson, Cibele Verdi, Teresinha Finguerut e Nair Fujita

Formandos fazem o juramento 

Luiza Marin Verdi, um dos destaques na redação 

Também destaque na redação, Vitória Esteves da Silva entre a mãe e o irmão 

O mascote Dare coloca todos para dançar 

‹ voltar