SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PIRACICABA

OAPES dedica observações a Júpiter a partir deste sábado

4 de maio de 2018 • André Cruz

No próximo dia 10, às 9h, Júpiter estará mais próximo da Terra

A partir deste sábado (05), as observações no OAPES (Observatório Astronômico de Piracicaba Elias Salum) serão dedicadas ao planeta Júpiter, também conhecido no meio astronômico como “o rei dos planetas”.

No próximo dia 10, às 9h, Júpiter estará mais próximo da Terra. “Cumprimentará nosso planeta a 660 milhões de quilômetros. Para percorrer essa distância, a luz, que a viaja a 300 mil km por segundo, leva aproximadamente 34 minutos o que significa que você está vendo Júpiter com atraso de 34 minutos”, explicou o coordenador do OAPES, Nelson Travnik.

A visitação pública ao OAPES acontece todos os sábados (salvo dias chuvosos) das 18h30 às 21h30. A entrada franca. O observatório está situado no km 3 da rodovia Fausto Santomauro (SP-127), que liga Piracicaba a Rio Claro. Há amplo estacionamento.

O PLANETA – Desde a antiguidade, Júpiter é tido como o senhor e mestre do céu. É considerado pelos astrofísicos como o mais importante membro do sistema solar. Isto porque, se ele fosse quatro vezes maior, seria uma estrela em razão da pressão que os gases exerceriam sobre o núcleo fazendo iniciar o processo da fusão nuclear do hidrogênio e este em outros elementos. Por isso, é comum os astrônomos considerarem Júpiter como “uma estrela que não deu certo”. Campeão em tamanho e em importância, ele é também recordista em número de satélites: 67, um sistema solar em miniatura. Ao telescópio, contudo, somente são visíveis os quatro principais por serem muito grandes. Um deles, Ganimedes com 5.268 km de diâmetro é maior que o planeta Mercúrio. A mais conhecida característica de Júpiter é a Grande Mancha Vermelha, que consiste num enorme redemoinho de gases cujas bordas sopram ventos de até 360 quilômetros por hora. Ela tem mais de 25 mil quilômetros de comprimento, ou seja, duas vezes o diâmetro da Terra. Segundo alguns estudos, Júpiter funciona como poderoso escudo gravitacional do nosso planeta desviando cometas e asteroides que estariam em órbita de colisão com a Terra.

‹ voltar