SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PIRACICABA

Escolas municipais são alvo de vandalismo e furtos

24 de janeiro de 2018 • André Cruz
Além do prejuízo financeiro, as ações denotam o descaso de vândalos com o patrimônio público Fotos: Fernanda Schmidt Pelo menos cinco escolas da rede municipal de ensino foram alvo nos últimos meses de furtos e atos de vandalismo. Os casos ocorrem, normalmente, entre o fim e o início do expediente e, principalmente, nos fins de semana. Além do prejuízo financeiro, as ações denotam o descaso de vândalos com o patrimônio público instalado nos bairros para o uso da própria comunidade. Quando há depredação e furtos nesses locais, quem sai mais prejudicada é a família que mora no bairro e depende da escola municipal para o pai e a mãe poder trabalhar. Grelhas de ralo foram furtadas da EMEIF Professora Olívia Caprânico Para entrar no pátio das escolas e nos prédios, os invasores escalam alambrados, pulam muro, arrombam fechaduras e cadeados. Em pelo menos um caso a ação foi além. No começo deste mês, os vândalos abriram um buraco no muro para entrar na EMEIF (Escola Municipal de Ensino Infantil e Fundamental) Professora Olívia Caprânico, no bairro Mário Dedini. Da escola, furtaram três grelhas de ralo e, poucos dias depois, telhas. Além dos furtos, fezes humanas já foram encontradas na caixa do relógio de energia da escola. Na segunda-feira (22), invasores quebraram o vidro de uma porta para tentar entrar na escola. Caixa d´água da EMEI Renato Passeri pichada por vândalos   No mesmo bairro, mas na EMEI (Escola Municipal de Educação Infantil) Professor Matheus Túlio, foram furtados recentemente dois botijões de gás e relógio de parede. A ação aconteceu entre a noite de quinta-feira (18) e madrugada de sexta-feira (19). Ainda na zona norte da cidade, a EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Professor João Batista Nogueira, em Santa Teresinha, tem registrado constantes invasões. Desde setembro do ano passado, foram, pelo menos, seis. Dessa unidade escolar foi furtada recentemente uma televisão de 40 polegadas, grande quantidade de ferramentas, caixas de lâmpadas e reatores, máquina de cortar grama, entre outros equipamentos. Já na EMEI Professor Renato Passeri, na Vila Sônia, vândalos picharam muros e paredes da escola. Na zona oeste da cidade, ações semelhantes têm ocorrido na EMEI Hide Maluf Junior, Vila Cristina. Entre o fim do ano passado e começo deste ano os canos da caixa de água foram quebrados, as torneiras das pias externas furtadas, brinquedos e toldos foram danificados. Os casos foram registrados em boletim de ocorrência para serem investigados pela Polícia Civil. A SME (Secretaria Municipal de Educação) também solicitou reforço no patrulhamento da Guarda Civil Municipal no entorno e nos prédios das escolas e conta com a participação da comunidade para que a polícia seja chamada quando algum suspeito for visto dentro das escolas. Botijões de gás também foram furtados de EMEI Matheus Túlio   Vândalos tentaram entrar na EMEI Professora Olívia Caprânico    
‹ voltar